CEMIG vai criar 30 Usinas Solares

CEMIG vai criar 30 Usinas Solares

A Cemig vai construir 30 usinas fotovoltaicas (de energia solar) em Minas Gerais até 2020, segundo o presidente da companhia, Bernardo Salomão de Alvarenga. “Até 2020, serão 30 usinas. Isso é um planejamento inicial, a tendência é que seja maior”, afirmou o executivo na segunda-feira (17). Alvarenga esteve nesta segunda na sede da Federação das Indústrias de Minas Gerais (Fiemg), onde assinou um memorando de cooperação comercial para reduzir os custos com energia elétrica da indústria mineira por meio da geração distribuída, que usa a energia das usinas solares. A economia das empresas com energia elétrica pode chegar a 15% quando a geração distribuída é utilizada. “Além do aspecto econômico, como, por exemplo, de geração de emprego e renda, tem também o potencial de redução dos custos com energia para nossas indústrias em torno de 15%, sem necessidade de investimento pelas empresas”, afirmou o presidente da Fiemg,

A primeira usina fotovoltaica da Cemig já começa a gerar em janeiro de 2019. “A primeira usina começa a gerar energia em janeiro, e a segunda, em junho. Em 2019, a gente quer concluir pelo menos oito (de 30) usinas”, disse Bernardo Alvarenga. Segundo o presidente da Cemig, um dos primeiros clientes será o Mercado Central, com quem a companhia assinará um contrato de prestação de serviço na próxima quinta-feira (20). Localizada em
Janaúba, no Norte do Estado, ela terá capacidade de geração de 5MW. A energia gerada pelas usinas fotovoltaicas da Cemig que serão construídas nos próximos dois anos atenderão prioritariamente pequenas indústrias e comércios. Juntas, elas poderão gerar até 150 MW. “A demanda é de mais de 1 GW, o potencial é imenso. Mas temos que esperar as usinas serem construídas”, avaliou Flávio Roscoe.
“Nós temos 8 milhões de consumidores que podem ser beneficiados por essa nova formatação de geração de energia.
Mas não vamos conseguir atender todo mundo de uma vez, temos que construir as usinas. Por isso estamos começando (a atender) a indústria e o comércio de pequeno porte. Com o tempo, vamos chegar também no cliente residencial”, disse Alvarenga. A geração de empregos no Estado também foi citada pelos dirigentes. Segundo Roscoe, cada usina vai gerar cerca de 100 empregos só na construção.

Mercado solar

Segundo o acordo assinado entre Cemig e Fiemg, as usinas de geração distribuída que serão construídas atenderão clientes em baixa tensão, como comércios e pequenas indústrias, em especial as filiadas à Fiemg.

Regulação
A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) estabelece que as fontes de geração distribuída devem ser renováveis, tais como painéis fotovoltaicos e geradores hidráulicos e eólicos, dentre outras fontes, inclusive por meio de consórcios, cooperativas ou condomínios

Fonte: Otempo

Siga-nos nas redes sociais e fique por dentro de todas as nossas ações !

    

Energia para a vida!